quarta-feira, 20 de agosto de 2014

RAIZES DO BRASIL / SÉRGIO BUARQUE DE HOLANDA


Terminei a leitura de livro clássico para entender a atual sociedade brasileira. Até já tinha há algum tempo recebido como presente o livro "Raízes do Brasil" do intelectual Sérgio Buarque de Holanda, mas faltava sua leitura e ela foi feita neste último final de semana. Aliás no mestrado tive contato com pensadores especiais como Montesquieu, Michel Foucault e agora com Sérgio Buarque. Tem sido precioso compreender como filósofos e sociólogos analisam a história mundial e brasileira com seus atores e acontecimentos.

Sérgio Buarque apresenta os conceitos do homem cordial, do aventureiro e do trabalhador, o debate sobre nossa miscigenação e sobre as características da transição da economia rural para a urbana, além do patrimonialismo que ainda permeia muitas das nossas relações e do nosso cotidiano. Vale por demais ler e reler se possível.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

SABEDORIA POR EDUARDO CAMPOS

"No dia em que os filhos do pobre e do rico, do político e do cidadão, do empresário e trabalhador, estudarem na mesma escola....nesse dia o Brasil será o país que queremos."

Eduardo Campos 

VIGIAR E PUNIR / MICHEL FOUCAULT

Terminei a leitura de mais um clássico da literatura mundial. Bebi do conhecimento de um filósofo da história recente mundial. Michel Foucault com sua obra prima "Vigiar e Punir" mostra os instrumentos e procedimentos para estabelecer o controle através da vigilância, seja nos hospitais, escolas, quartéis ou prisões. Trata-se de um desfile de idéias para melhor entender nosso mundo atual. O início do livro é marcante. A ler e conferir com certeza. Como falei sobre Montesquieu para os colegas do mestrado, reafirmo sobre Foucault, tratam-se de imortais. 

terça-feira, 12 de agosto de 2014

sábado, 2 de agosto de 2014

IVO GOMES / DEPUTADO ESTADUAL


Em 2014 já defini em quem irei votar para deputado estadual: Ivo Gomes, candidato pelo PROS / 90111. 

Desde 2008 mantenho contato com este promissor político cearense. Suas idéias confundem-se em muitas vezes com as minhas. De fino trato, a cordialidade e educação são seu cartão de visita. Tranquilidade que se altera quando age em defesa de suas idéias, do que pensa para construir uma sociedade melhor. É defensor intransigente de mais recursos e prioridade para a educação. Considera a educação como célula propulsora para a resolução dos persistentes problemas nacionais.

Bacharel em direito e mestre pela Universidade de Harvard, Ivo Gomes é procurador concursado do município de Fortaleza.

Iniciou sua carreira política no município de Sobral, onde foi chefe de gabinete da Prefeitura e Secretário de Desenvolvimento da Educação, durante os mandatos de seu irmão Cid Gomes como prefeito. Foi a partir de seu trabalho e de sua equipe que o município iniciou processo de revolução silenciosa na educação do município, os quais consagram a cidade como referencial nacional na área.

Em 2002, foi eleito pela primeira vez deputado estadual com 50.326 votos. Na eleição de 2006 Ivo foi o segundo deputado mais votado do Ceará, com 73.096 votos. Em 2007, foi convidado pelo governador Cid Gomes para assumir a chefia do gabinete do Governo do Estado do Ceará, onde atuou até março de 2011.

Teve papel destacado na concepção do Programa Primeiro Passo, do Programa Alfabetização na idade Certa, na implantação das Escolas Profissionalizantes, bem como de inúmeros outros projetos estruturantes no Estado do Ceará.

No ano de 2010 foi reeleito deputado estadual com 72.796 votos. Atuou fortemente na recente eleição municipal de Fortaleza que culminou com a eleição do prefeito Roberto Cláudio. 

Já em 2013 assumiu a Secretaria de Educação de Fortaleza. Entre seus desafios e conquistas destacam-se o aumento do número de matrículas, a construção de 125 Centros de Educação Infantil até 2016, a ampliação de vagas nas creches, a abertura de seis escolas de tempo integral em 2014 e construção de mais 29 até o final da gestão, aquisição de 40 novos ônibus escolares, além de investimentos em mobiliário, fardamento, material escolar, etc. 

É candidato à reeleição de deputado estadual e conta com meu mais irrestrito e entusiasta apoio. Aos amigos e amigas peço o apoio a esta figura marcante da política cearense. Trata-se de figura exemplar na área profissional e nos dá a certeza de muita dedicação e esmero no que desempenhará.

TERMO DE REFERÊNCIA / JAIR EDUARDO SANTANA, TATIANA CAMARÃO E ANNA CARLA DUARTE CHRISPIM

Para os estudiosos do direito administrativo, este é um livro de fácil leitura, mas extremamente completo para o entendimento do Termo de Referência de uma licitação. Ressalte-se que a causa da demora dos procedimentos licitatórios, dos erros de execução de projetos e da aquisição de bens, originam-se muitas vezes de falhas de sua elaboração. A ver e conferir com certeza. Foi uma boa leitura que fiz para aprimorar os conhecimentos na área.

SABEDORIA POR ARIANO SUASSUNA

"Cumpriu sua sentença. Encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo, morre."


(Ariano Suassuna em "O Auto da Compadecida")

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

COPA DO MUNDO NO BRASIL - 2014 - ALGUMAS PALAVRAS

Entre brasileiros e ganeses

Apesar dos presságios negativos de boa parte da imprensa brasileira, a Copa do mundo realizada no Brasil foi realmente um espetáculo para os ingleses e o resto do mundo assistirem com contemplação. Os estádios ficaram belíssimos, os aeroportos funcionaram a contento, a mobilidade para os eventos atendeu às expectativas, a segurança não comprometeu, os jogos foram emocionantes; os hotéis, restaurantes, bares e locais turísticos pelo Brasil afora foram invadidos pela mistura de raças, credos, sotaques e muita alegria. O Brasil foi amplamente divulgado e com repercussão positiva para a sua imagem como um país lindo, hospitaleiro e alegre.

Pude ir a dois jogos da Copa do Mundo, em um deles vi a celeste uruguaia ser derrotada pela simpática Costa Rica. Em outro vi a campeã Alemanha sofrer para conseguir um empate com a corajosa Gana. O clima nos estádios era esfuziante. A descontração era reinante e a troca de fotografias e gentilezas entre pessoas dos mais diversos países mostra como o mundo pode ser bem melhor sem a ganância pelo poder, sem os malefícios do preconceito seja de qual forma. Brasileiros, uruguaios, costariquenhos, alemães, ganeses, colombianos, argentinos, belgas, americanos, chilenos, enfim eram tantos estrangeiros circulando por Fortaleza que até me esqueço de quantos cumprimentei, mas não faltou cortesia, animação e brincadeiras.

O estádio do Castelão estava lindo nas partidas. As olas, os gritos da torcida, a beleza do futebol, as jogadas memoráveis, as comemorações dos gols; realmente foi inesquecível ver uma copa em nosso país. Tive contato com alguns americanos e eles me falaram que estavam adorando a recepção e a temporada no Brasil. Elogiaram por demais a caipirinha e a simpatia dos brasileiros. De longe ficaram gozando de dois colegas, que devido às matérias negativas da imprensa brasileira resolveram desistir da viagem. Como estavam adorando, ligavam para os colegas desistentes falando de como estava maravilhosa a viagem. Vejam aqui como a síndrome de vira-latas dos "profissionais de imprensa" brasileiros prejudicou parte dos frutos que o país auferiria com o evento. Mas, tirando o viés negativo destes maus brasileiros, a maioria do povo celebrou a festa do futebol. Pena que não deu para conquistar o hexa em nosso país. O esmero que aconteceu extra-campo não aconteceu dentro dos gramados e a seleção brasileira perdeu melancolicamente.

Quanto ao questionamento com os gastos com a copa, considero que criticar após praticamente todos os estádios já estarem prontos fica meio difícil de compreender. Não aconteceram críticas quando os governadores dos estados, inclusive dois presidenciáveis, festejaram a decisão da copa ser no Brasil. Diferentemente de muitos, não vejo como desnecessários a modernização dos estádios. Em Fortaleza realmente era necessário a reestruturação tanto do Presidente Vargas quanto do Castelão. Precisávamos de espaços para os grandes eventos esportivos e também culturais, religiosos, festivos em geral. Foi assim que já passaram pelos palcos cearenses Paul, Elton, rei Roberto, Beyoncê; e que venha a Madonna, Stevie Wonder, Dire Straits, etc. Ah, se Fred Mercury estivesse vivo para enlouquecer o Castelão ! 

Ainda se referindo aos gastos na Copa, ressalto que o que falta ao nosso país é gestão. Há muita incompetência circulando por ai. E também muitos aproveitadores de ocasião. Criticam a corrupção, mas ao olharmos para sua prática no dia a dia, nada ficam a dever dos "Arrudas" da vida. Interessante que este personagem fatídico e exponencial do péssimo político é o líder nas pesquisas em Brasília. De que adianta ser um feroz crítico se quando chega na hora de votar, exerce sua cidadania baseado exclusivamente no seu interesse particular. Difícil, não é? Volto a este tema outro dia, mas como estou atrasado nas postagens, resolvi relembrar a Copa do Mundo do Brasil. Que ficará na memória, com boas recordações, mas com o 7 x 1 entalados. Que sirva de lição para um repensar do futebol brasileiro.

A FÉ E A RAZÃO NA SOCIEDADE / JOSÊNIO PARENTE

Em aula no mestrado de planejamento e políticas públicas soube pelo professor Josênio Parente da edição de trabalho seu antigo: "A Fé e a Razão na Sociedade". A grata surpresa é que trata-se de estudo sobre a cidade de Quixadá, com avaliação da economia, política e religião em décadas passadas. Com certeza trata-se um bom instrumento para compreender nossa cidade e sua história. Foi um trabalho escrito há décadas e que estava servindo de pesquisa para os historiadores de Quixadá através de fotocópias. Com a atuação do Professor Altemar Muniz ganhou edição pela UECE e em breve será lançado em Quixadá. A ver e conferir. A leitura é agradável e de fácil entendimento. O livro está disponível para venda no Campus do Itaperi, na editora ao lado da reitoria. O preço também é convidativo: R$ 20,00 e para estudantes ainda há desconto.