quarta-feira, 11 de maio de 2016

DESVARIO ADMINISTRATIVO


Realmente nosso país vive uma situação difícil, com possibilidade de um epílogo triste e de desdobramentos não avaliáveis. Contudo, o município de Quixadá vive caos ainda maior.

Não se pode nem avaliar como gestão municipal o atual grupo de pessoas que está a frente da Prefeitura em Quixadá. A irresponsabilidade e o despreparo tem levado o município a uma longa e tortuosa agonia.  

Neste momento a cidade vive uma epidemia de dengue, Chikungunya e outras doenças. Pessoas estão morrendo. A área de saúde, apesar do município ter recebido uma Unidade de Pronto Atendimento e uma Policlínica, enfrenta uma crise sem precedentes. O setor foi totalmente desestruturado, fruto da politicagem e desvario administrativo. Praticamente nada funciona a contento.

A área financeira, raiz da maior parte dos problemas da (indi) gestão municipal, enfrenta dificuldades com a permanência de salários atrasados dos servidores, aposentados e pensionistas.  Não há capacidade de investimento nenhum, com a perda de projetos, face ausência de recursos para  as necessárias contrapartidas. Em três anos e alguns meses de mandato, a administração só pintou de verde alguns prédios públicos, incluindo o cemitério, e inaugurou uma academia de ginástica sem equipamentos. 

A limpeza urbana, que já foi modelo para o estado em passado longínquo, é um triste cartão postal do lixo e da incompetência. As notícias não são nada alvissareiras para nossa cidade Quixadá. Todos os dias pipocam denúncias na ausência de zelo com os bens públicos. Lamentável. 

Esperança de dias melhores sempre há. Mas, ainda há meses a percorrer sob a desprezível gestão. Perdão pelo voto equivocado já pedi e reforço novamente. Espero que tenhamos a sapiência de escolher bem os novos gestores neste ano eleitoral. Rezemos e torcemos que estes dias nebulosos passem, Que os ventos da mudança sadia efetivamente aconteçam e não o arremedo verde insano em que nos metemos.