sábado, 2 de julho de 2011

MULHERES BELAS E ESPECIAIS: FLÁVIA ALESSANDRA





Flávia Alessandra nasceu na bela Arraial do Cabo, em 1974, sendo caçula dos três filhos da professora Raquel com o militar da marinha Hélio. Estreou sua carreira muito cedo: aos oito anos de idade apenas fez uma figuração na minissérie “Parabéns para Você”, da Rede Globo. Entretanto, foi apenas aos 15 que ingressou definitivamente como atriz, após vencer um concurso de talentos promovido pelo programa “Domingão do Faustão” que a conduziria à novela “Top Model”, um grande sucesso transmitido em 1989. Em função dos trabalhos, teve que deixar a escola, para o desespero do pai.

Nos anos seguintes, Flávia assumiria pequenos papéis em novelas como “Sonho Meu” (1993), “Pátria Minha”(1994) e “História de Amor” (1995). Neste período, chegou a cursar, por pressão da família, as faculdades de Direito e Comunicação. Formou-se advogada, mas não terminou a segunda faculdade. Quando pensou em desistir da carreira, em 1997, já casada oficialmente com o diretor Marcos Paulo, da TV Globo, foi escalada para o grande sucesso no horário nobre “A Indomada”. Depois de interpretar a desengonçada Dorothy Williams Mackenzie, sua carreira decolou. No ano seguinte incorporou a primeira das três personagens chamadas de Lívia que constariam depois em seu currículo em “Meu Bem Querer”, de 1998.

Flávia Alessandra interpretou em 2001 sua primeira protagonista - Lívia Proença - na novela “Porto dos Milagres”, transmitida no horário nobre. “O Beijo do Vampiro”, de 2002, deu a atriz a oportunidade de incorporar sua terceira Lívia, mais uma vez assumindo o papel de maior destaque. Após compor o elenco de “Da Cor do Pecado”, participou de “Alma Gêmea” - um trabalho que seria reconhecido como um divisor de águas em sua carreira. Conquistou os telespectadores ao viver a maquiavélica Cristina, estabelecendo-se ao lado de artistas renomados da Rede Globo.

Depois da vilã, Flávia levou adiante o seu primeiro papel cômico de grande sucesso na novela “Pé na Jaca”. A química com o ator Murilo Benício deu tão certo que a atriz foi convidada a participar de seriados de humor ainda em 2006: “Minha Nada Mole Vida” e “A Diarista”. Voltou ao horário nobre no ano seguinte com “Duas Caras”, assumindo o papel mais difícil de sua carreira: uma enfermeira que tinha vida dupla: à noite era dançarina de pole dance. Para tanto, Flávia Alessandra teve que se dedicar a aulas de dança, mas o esforço valeu a pena; logo tornou-se uma das personagens mais comentadas pelo público.

Em 2009 retornou às telinhas como Dafne Conti, a protagonista de “Caras & Bocas”. Embora não tenha tido papeis muito marcantes no cinema desde que assumiu seu primeiro trabalho em 2003 com “Por um Fio”, a atriz continua apostando na área e aparecerá em 2011 no filme “Não Se Preocupe, Nada Vai Dar Certo”. Atua atualmente na novela Morde e Assopra. Sem dúvida é um alento para qualquer novela e para os marmanjos em geral.

Fonte: IG/Gente