terça-feira, 17 de junho de 2008

POR QUE OBAMA ?

ELEIÇÕES NOS EUA

Barack para presidente!

Flávio Aguiar é articulista da revista Carta Capital e escreve sobre a disputa sucessória nos Estados Unidos e a definição do candidato democrata: "Meu presidente chama-se Barack Obama. Ao som deste nome se acendem em minha lembrança as chamas de 1968, que devoraram Washington depois do assassinato de Martin Luther King. Quem não entender isso, que fique entre as cinzas".

Flávio Aguiar

Estas são as palavras de que me lembro,
Diante da indicação de Barack Obama para disputar a presidência
Dos Estados Unidos da América (do Norte), o cargo maisCobiçado e odiado do planeta Terra, em toda sua história:
Em nome das muitas almas, de todas as cores,
De Martin Luther King, de Toussaint L’Ouverture, de Zumbi,
De Patrice Lumumba, de Tupac Amaru, de Tecumseh, de Totanka Yotanka,Mais conhecido como “Touro Sentado”, ou “Sitting Bull”,
Em nome da Revolta dos Malês na Bahia, e a dos Alfaiates,
E de João Candido e a revolta dos marinheiros em 1910,
E em nome de Frei Caneca e de Abraham Lincoln,
E pelo Orfeu de Carapinha, o Luís Gama dos escravos brasileiros,
Em nome de Anacaona, a rainha haitiana que foi para sempre silenciada
Pelo esquecimento de sua poesia e pelo seu enforcamento,
E tem mais, em nome do espírito de Espártaco
E de todas as pedras que abrigaram em algum momento
A cabeça dos escravos estafados, em nome dos pregos
Dos navios negreiros feitos de um ferro que podia ser o da liberdade,
E ainda em nome de todos os gritos que nunca foram ouvidos
Mas que nem por isso devem ser esquecidos
E mais em nome das pedras que nunca falaram,
Dos rios que nunca fluíram
Dos sangues que nunca viram a cor do dia
Mas somente o escuro das câmaras de tortura,
Pela alma de Osvaldão e de seus companheiros da guerrilha do Araguaia
E mais em nome de todas as gentes que sendo de um povo deram a vida
Por outro, e que sendo de outro povo deram a vida por um, e em nome
Do que ainda acredito que seja o melhor, o um
Por todos e todos por umCredo romântico de que nunca me afastei,
E ainda por Moisés em Auschwitz e por Maomé na Faixa de Gaza,
E Buda e Iara da Muiraquitã e Oxum
E mais alguma divindade esquecida
Em nome das bruxas queimadas, das torturadas,
Das mulheres extorquidas de sua identidade,
Ah sim, e é bom não esquecer,
Pela Princesa Isabel regente,

Barack pra presidente!

As promessas e as decepções
A gente discute depois.