sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

GLEDSON PÁSCOA - ATLETA QUIXADAENSE É DESTAQUE EM COMPETIÇÕES


Reproduzo matéria que trata do amigo Gledson Páscoa. Colega por mais de 9 anos em sala de aula, estudamos juntos no Colégio Sagrado Coração de Jesus e Ginásio Waldemar Alcântara. Éramos os mais estudiosos e disputávamos quem tinha as melhores notas. Levava vantagem muitas vezes nos livros, mas nas quadras e campos de futebol ele era muito melhor que o perna de pau Cristiano. Só para ressaltar Gledson possui mestrado tendo desenvolvido trabalho de conclusão sobre o CAPS Quixadá e é músico nas horas de lazer.

Gledson é filho do político admirável José Linhares da Páscoa, com quem trabalhei durante seus últimos anos de vida. Segue abaixo matéria do DN sobre meu amigo e conterrâneo quixadaense.
Para competir fora do Estado, ele tem que arcar com todas as despesas, mas isso só valoriza mais a conquista de medalhas

"Sempre que tenho um tempo pra mim, como num fim de semana, gosto de aproveitar investindo no que gosto, que é correr e manter a saúde em dia".

A declaração não é uma "sacada" filosófica, mas um comentário bem-humorado do professor, funcionário público, músico e atleta Gledson Páscoa.

O velocista, 32 anos, acaba de chegar da cidade de Santiago, no Chile, onde disputou o XV Campeonato Sul-Americano de Atletismo - categoria Master.

"Participei de cinco provas do Sul-Americano, realizadas nas pistas do Estádio Nacional do Chile e consegui cinco medalhas: uma de ouro, três de prata e uma de bronze", disse Páscoa

O atleta orientado pelo professor Wylliam Macedo foi segundo colocado na prova mais nobre do atletismo mundial, os 100m rasos; terceiro nos 200m; segundo nos 400m; segundo no revezamento 4x100m rasos; e primeiro lugar no revezamento 4x400m rasos, na equipe que tinha ainda um paulista, um paranaense e um mato-grossense.

Composto por 260 atletas, o time do Brasil, do qual Gledson era o único cearense, ficou em terceiro lugar na classificação geral do Sul-Americano. A equipe do Chile foi campeã; e o grupo da Argentina vice-campeão no evento que contou com 1.800 atletas representando todos os países da América do Sul.

Início

"Comecei no atletismo aos 16 anos, e competi até os 18. Aí parei para estudar e trabalhar. A volta às pistas, com 35 anos (2006), nos Jogos dos Servidores Públicos, fui ouro nos 100m", lembrou Gledson. O discípulo do profissional de Educação Física Wylliam Macedo é o nº 1 do ranking brasileiro da categoria master nos 100m.

"Agora, Gledson terá 20 dias de descanso, mas sem relaxar - pedalando, nadando etc. E em janeiro 2011 recomeçaremos os treinos visando o Mundial, em julho, nos EUA, e o Brasileiro em novembro, em Manaus", afirmou o professor Wylliam.

MOACIR FÉLIX
REPÓRTER