sábado, 28 de fevereiro de 2015

SABEDORIA POR VICTOR NUNES LEAL


Para favorecer os amigos, o chefe local resvala muitas vezes para a zona confusa que medeia entre o legal e o ilícito, ou penetra em cheio no domínio que medeia entre o legal e o ilícito, ou penetra em cheio no domínio da delinquência, mas a solidariedade partidária passa sobre todos os pecados uma esponja regeneradora. A definitiva reabilitação virá com a vitória eleitoral, porque, em política, no seu critério, "só há uma vergonha: perder". 

Victor Nunes Leal (foto) , texto extraído do livro "Coronelismo, enxada e voto" publicado em 1948, mas incrivelmente atual.