quarta-feira, 7 de setembro de 2011

MOMENTO DE REFLEXÃO

Em uma conversa com um amigo que vinha me falar das dificuldades que eu vinha enfrentando naquele momento, ele me falou algo que me marcou: "Cristiano, o que importa na nossa vida é a felicidade. Todo o resto é relevante".

Reproduzo aqui as palavras do companheiro Veveu para enfatizar que na nossa curta existência terrena o que devemos buscar efetivamente é a nossa felicidade. Claro que este objetivo não pode acontecer em detrimento de outras pessoas. Não dá para ser feliz fazendo o mal a pessoas de nossa convivência. Não dá para ser feliz jogando no esquecimento princípios éticos que devem reger nossa sociedade.

Ressalte-se também que a felicidade não advém especificamente de riqueza, bens pessoais ou instrumentos de poder. A felicidade, como o próprio nome diz, significa um bem estar físico e mental. Significa que o amor, a paixão, a alegria, a solidariedade, devem estar presentes em nossas vidas. Quando trilhamos uma estrada voltada destes bons propósitos, pode-se ter a certeza de que bons fluidos nos alcançarão. Quando nos cercamos de objetivos nefastos, também somos atraidos para um círculo negativo de vida.

A vida é para ser vivida da melhor maneira possível. Devemos ir em busca de nossos objetivos. A família, nossos amigos e amigas, são o principal canal de interlocução com a felicidade. Claro, que estou falando dos verdadeiros amigos pois há companhias que não nos direcionam para a plenitude do bem e sim para estradas tortuosas.

Lembro de uma narrativa que trata de um homem rico, que ao ser socorrido em um acidente por uma família pobre, se maravilhou ao conviver com a humildade e a felicidade daquela gente. A partir daqueles dias em que esteve enfermo e nos cuidados daquelas pessoas pôde fazer uma reflexão sobre o verdadeiro sentido da vida. Voltou para sua vida de ostentação e poder, com outro olhar sobre seu destino. Modificou conceitos, ações e tratamentos. Passou a viver a vida como ela deve ser. Teve mais convívio com seus familiares, mais cordialidade com seus colegas de trabalho, mais bondade em suas ações. Ele teve um entendimento melhor da sua vida que estava perdida em negócios e capitais.

Assim deve ser nossa existência. A busca da felicidade deve pautar nossa vida. E a felicidade não existe sem a convivência sadia com a família, amigos, colegas de trabalho, pessoas em geral. Devemos rechear a nossa felicidade com pitadas de sentimentos como a paixão, a amizade, o amor.