sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

COMO CONHECI GETÚLIO VARGAS


COMO CONHECI GETÚLIO VARGAS


Atualmente estou lendo a trilogia escrita pelo autor cearense Lira Neto que aborda a trajetória do ex-presidente Getúlio Vargas. Um livro primoroso que retrata tempos conturbados e extremamente relevantes para entender a atualidade brasileira.

Entretanto, me vi a pensar quando foi que percebi a importância desse personagem para a história de nosso país. Ainda na 5ª ou 6ª série fomos obrigados a constituir equipes e entrevistar três autoridades da época sobre temas diversos. E a minha equipe foi aquinhoada com a temática a respeito de Getúlio Vargas. E nós sabíamos pouquíssimo sobre sua trajetória.

A aula acontecia pela manhã. Então à tarde saíamos a procura de encontrar autoridades da cidade de Quixadá para serem entrevistadas por nós, jovens garotos. Lembro que minha equipe era composta pelo Amâncio, Gladstone Páscoa e Manin. Havia mais um, mas não recordo quem era o colega de equipe.

O primeiro lugar visitado foi a prefeitura. Subimos as escadas e fomos ao gabinete do prefeito. Estávamos meio que nervosos, afinal nunca tínhamos estado lá ou feito coisa semelhante. Fomos recepcionados pelo chefe de gabinete Agenor Queiroz. O prefeito era o Sr. Renato de Araújo Carneiro. E olhe que fomos prestigiados, na primeira vez que lá estivemos fomos recebidos. Entramos, alguns de calção (éramos garotos) e para nossa surpresa batemos papo com a mais alta autoridade da cidade. Ocorre que ele nos fez um pedido, após se inteirar da temática. Pediu que fossemos no dia seguinte a sua fábrica de algodão, no mesmo horário, para conceder a entrevista. Iria ler um pouco sobre Getúlio Vargas.

E assim fizemos. No dia seguinte lá estávamos com o gravador na mão para ouvirmos o alcaide falar de Getúlio. O prefeito relatou a trajetória de Getúlio falando de suas principais leis e de suas principais realizações. Ouvimos, gravamos tudo, agradecemos ao nosso novo amigo e saímos de lá felizes.

O próximo da lista foi o ex-prefeito Zé da Páscoa. Conseguimos encontrá-lo em uma livraria de sua propriedade situada na hoje chamada rua Basílio Pinto no centro da cidade. Entramos na livraria adentro e encontramos aquele senhor de cabelos brancos sentado em um birô. De plano nos atendeu e relatou didaticamente a trajetória do ex-presidente. Lembro de que ele ao final agradeceu a lembrança de seu nome para a entrevista. Causou surpresa para nós a simplicidade da autoridade.

Agora, a terceira autoridade deu trabalho. Não conseguimos entrevistar o deputado da cidade (Dr. Everardo silveira), pois o mesmo passava a semana na capital cearense. Por diversas vezes estivemos na fábrica do Sr. Aziz Baquit (ex-prefeito), mas ora estava ausente, ora em reunião. O tempo urgia e o dia da entrega do trabalho chegando. No último dia, minha mãe me falou que eu tinha como vizinha uma vereadora: a Sra. Maria Leite. Fomos a noite em busca da senhora. E ela nos recebeu bem e também nos mostrou alguns passos da trajetória do ilustre ex-presidente.

Finalmente no dia da apresentação do trabalho estávamos ansiosos para mostra as suadas entrevistas. Ressalte-se que tínhamos aprendido muita coisa sobre o personagem Getúlio. Para nosso desalento, a professora apenas disse que não tinha tempo para ouvir a entrevista e nos deu a nota sem nos permitir mostrar nosso precioso trabalho. Foi uma decepção... Contudo foram os primeiros contatos com a história  marcante de Getúlio Vargas. Uma pena foi não termos guardado a fita com a entrevista com as personalidades. 

Os anos passaram. Entrei na universidade para cursar História. Apesar de ser um aficionado por leituras do tema relacionado a história nacional e mundial, somente no mestrado caiu a ficha para entender o papel preponderante do "pai dos pobres". Na cadeira de política culturais pude compreender sua relevância para as conquistas dos trabalhadores, mas principalmente para a formação do estado brasileiro em seu estado atual. Ler os livros de Lira Neto reforçam ainda mais esta tese de que se trata do mais importante político brasileiro. Para quem tem a curiosidade de se inteirar sobre nosso país, explorar a história de Getúlio é fundamental.

foto: Getúlio Vargas em minha cidade natal Quixadá.