quinta-feira, 30 de maio de 2013

E O AMOR CONFUNDE-SE COM ÓDIO OU DESESPERANÇA?

Amor, de que é feito este sentimento? Para mim trata-se de algo que engloba carinho, paixão, amizade, confiança, solidariedade e porque não falar também de renúncia. Amar significa colocar o ser amado como prioridade, como alguém pelo qual serão feitos sacrifícios.
 
Outro dia assisti a um belo filme: "Neve sobre os cedros". A questão principal da película no seu clímax retrata um dos personagens a abdicar do sonho de reaver a amada, ao seguir sua consciência e inocentar o seu pretenso rival no amor. Amar significa também deixar o ser amado seguir sua vida quando ele o assim desejar. Nada de propriedade, de posse, de pertencimento; a não ser que isto seja algo verdadeiramente consensual. De que vale viver um amor doentio, de ciúmes extremos, que faz uma vida de paixão se transformar em um universo de sofrimento?
 
Coloco estas reflexões no momento em que minha cidade natal vivencia uma tragédia. E não são poucas as tragédias análogas a este caso. Tivemos situações semelhantes famosas como as de Ângela Diniz, Sandra Gomide, Mércia Nakashima, entre tantas e tantas outras mulheres assassinadas diariamente pelos amados. Neste caso de Quixadá desapareceram pessoas queridas do circulo social da cidade. Cada uma com seus sonhos, com suas aspirações....
 
O amor não é sinônimo de violência jamais. Amor não constitui-se em nenhuma de suas formas atrelado ao ódio. Triste ver esta situação de violência contra as mulheres permanecer em nosso cotidiano. Me pergunto como estão as mães destes jovens nesta tragédia? Com certeza arrasadas. Com uma dor decerto que não esquecerão até o fim de suas vidas.
 
Faltam palavras para expressar meu sentimento com relação a jovem Gracye para sua mãe Tetê e seu pai Maia. Primeiro, porque a vi pequenina com todos os mimos e carinhos da mãe, que fazia tudo por ela. Não dá para dimensionar a dor que estão passando por sua perda. Já perdi amigos queridos, um irmão amado e um pai maravilhoso; mas com certeza a dor da perda de um filho ou filha é algo incomensurável.
 
Espero que Deus possa acalentar a dor das famílias envolvidas. Espero que a sociedade também passe a compreender que o amor não convive com o ódio. Meus sentimentos.