sábado, 19 de outubro de 2013

AHHH, O FUTEBOL !

Poxa como o futebol mexe com as pessoas. Elas ficam alegres, tristes, bem-humoradas, ranzinzas; tudo dependendo desta paixão mundial que nos faz parecer tolos com tal sentimento.
 
Vi recentemente o fracasso do time que torço na série C do Brasileirão. Incrível ver aquela multidão festejar coletivamente os primeiros momentos do jogo do Fortaleza. Abraços e cumprimentos de desconhecidos unidos pela paixão de seu time. Era um êxtase coletivo, para depois, no epílogo, ser uma sinfonia mal acabada e triste. A felicidade deu vez a melancolia geral. Opiniões eram as mais diversas sobre o acontecido, afinal o brasileiro é um técnico por excelência. Todos nós damos os nossos "pitacos" sobre futebol. Escalamos a seleção brasileira com  convencimento ferrenho de causa. Criticamos e elogiamos como se fôssemos estudiosos profundos do tema. Mas paixão no futebol é isto: um sentimento que extravasa, que nos tira do sério, que nos faz crianças novamente.
 
Depois desta hecatombe tricolor até pensei que seria mais gozado pelos amigos rivais alvinegros, mas acho que eles nos pouparam de repetir a dor de domingo passado. Legal esta rivalidade amiga de colegas de trabalho, familiares e amigos. Bem diferente da ação de falsos torcedores que transformam o estádios em praças de guerra. Esses bandidos de há muito deveriam estar banidos do futebol.
 
Falo desta paixão que supera distâncias e que se refugia em todos os rincões brasileiros. Em qualquer parte do Brasil há esta coisa que mexe com as pessoas. Desde criança somos compelidos a torcer por um time. E esta escolha nos acompanha por toda a vida. Trocamos de esposas, de trabalho, de cidade; mas raramente escutamos alguém que mudou de casaca no futebol.
 
Estive em Minas Gerais, onde participei de belo congresso jurídico. Pude, na folga à noite, conferir um jogo do Cruzeiro no Mineirão. A mesma paixão estava presente na torcida do time azul. E como ele está na liderança do campeonato, imaginemos como está o estado de graça dos seus torcedores. Como um expectador anônimo presenciei um show de futebol e de energia no estádio. Uma demonstração que a paixão do brasileiro por este esporte pode ser diferente, mas única na sua intensidade em qualquer local de nosso Brasil. Um fato que gostei foi que em nenhum momento no estádio se fez alusão ao rival Galo. Eram só músicas e refrãos para incentivar o seu time. Um espetáculo dentro e fora de campo. Ah, mesmo estando muito bonito o Mineirão, nosso estádio Castelão é ainda mais esplendoroso.
 
Viva o futebol, o bom futebol das peladas de domingo, do futebol espetáculo, da torcida frenética, das desilusões, dos momentos nostálgicos. Tudo isto faz do brasileiro um povo sofrido, no entanto, feliz.

foto: Estádio Mineirão - Belo Horizonte (MG)