sábado, 17 de dezembro de 2011

PROGRAMA DO LEITE DA SDA PASSA POR AVALIAÇÃO E DEBATE

Participei de seminário que tratou do Programa do Leite desenvolvido pela SDA/Governo Federal e do lançamento do PDRSS. Segue abaixo matéria do sítio da SDA.

Houve avaliação das as ações do programa e discutiu-se as metas de distribuição de leite em 2012.
A coordenadora nacional do Programa de Incentivo à Produção e Consumo do Leite, mantido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Zorilda Araújo, compareceu ao evento. Zorilda ressaltou o comprometimento da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) na gestão do Leite Fome Zero, que aumentou este ano a produção de 56 mil para 100 mil litros de leite por dia. São 95 mil litros de leite bovino e 5 mil de caprino. “O Ceará é um dos maiores parceiros que temos nesse programa”, frisou.

Nacionalmente, o Programa Leite Fome Zero atende 25 mil agricultores familiares e 800 mil famílias. A previsão é que serão investidos R$ 70 milhões no programa, em 2012. No Ceará, o Leite Fome Zero abrange 180 municípios, atendendo 100 mil beneficiários e 3700 produtores. Zorilda Araújo anunciou também que o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) terá nova operacionalização em 2012 e receberá investimento de R$ 1 bilhão.

O secretário da SDA, Nelson Martins, ressaltou as funções sociais do Leite Fome Zero e, dentre elas, destacou a segurança alimentar e nutricional das famílias e a movimentação da economia nos municípios. “O programa é muito importante porque atende famílias carentes, que recebem o leite, e gera emprego e renda no campo, pois o leite é produzido pelos agricultores familiares”, destacou.

De acordo com Nelson Martins, a meta da SDA é ampliar o programa em 2012. Uma das ações de ampliação é a instalação de tanques de resfriamento nas comunidades para armazenar o leite. No Ceará, são 149 tanques de resfriamento de leite em funcionamento e serão instalados mais 79 equipamentos desses em 2012.

PDRSS
Na ocasião, foi lançado o Plano de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário do Ceará 2012-2015 (PDRSS). Ele foi construído com a participação de 1280 representantes de instituições governamentais e não governamentais, entidades representativas e movimentos sociais dos 13 territórios cearenses.

De acordo com Nelson Martins, o PDRSS garante a aplicação de crédito para a agricultura familiar, melhoria da assistência técnica e da comercialização. O plano servirá de base para o cumprimento de dois grandes desafios: a universalização do acesso a água na zona rural e a erradicação da extrema pobreza. “Esse plano será nossa bíblia contendo todas as ações que serão executadas até 2015”, lembrou.

Selo da Agricultura Familiar
Na mesma data, agricultores familiares de 30 unidades produtivas receberam o Selo da Agricultura Familiar. O selo tem o objetivo de valorizar os produtos da Agricultura Familiar, ampliar os espaços de comercialização e facilitar a identificação destes produtos pelos consumidores. É uma certificação de que o produto foi produzido por agricultores familiares do Ceará, tornando-o diferenciado e competitivo no mercado.

Além disso, a medida possibilita a abertura de mercados institucionais como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).
Assessoria de Comunicação da SDA- Cícero Lacerda (estagiário de jornalismo) (85)3101.8105