domingo, 11 de novembro de 2012

FORTALEZA: ETERNA PAIXÃO

Estádio lotado com muita gente esperando a vitória e classificação. Não deu. Como diz meu amigo alvinegro Nonato: foi uma hecatombe. Choro, desalento, tristeza. A multidão tava paralisada. Um dia para esquecer ou para sempre ser lembrado. Cada um escolhe como quiser. Eu escolho sempre lembrar deste jogo, da alegria, da tensão e de sua tristeza.
 
Nota triste mesmo foram os vândalos que se dizem torcedores, mas deste tipo que destroem estádio não importa a camisa, se rubronegra, tricolor, alvinegra, verde, etc; tratam-se na realidade, de marginais disfarçados. 

 De qualquer jeito, seja A, B, C, D ou E como alguns gaiatos falam, seremos sempre tricolores, torcedores do Fortaleza, do Leão de Aço. E poderemos passar 300 anos na série C que continuaremos desta forma. Podem brincar a vontade. 

 E tenho orgulho de falar que estava no estádio com a camisa tricolor, em um jogo com a emoção a flor da pele. Apesar da derrota, a paixão continua para sempre.
 
obs: a foto de antes do início do jogo.