sábado, 23 de fevereiro de 2013

MARGINAIS E MARGINAIS

Há uma grande diferença entre um bandido comum e outro marginal que teve a oportunidade de decidir sobre seu destino. Enquanto há pessoas que enveredam pelo crime em função da realidade social em que vivem; há outros que tiveram diversas oportunidades na vida, mas escolhem percorrer pela estrada de delitos, perversões e maldades.

Falo isto para estabelecer um contraponto entre estes dois tipos de criminosos. Há bandidos bem educados,  podemos dizer que criados em condições de saber escolher conviver em sociedade com harmonia; entretanto mesmo assim escolhem delinquir; corromper, falsificar licitações, traficando, roubando dinheiro público... Quem é o maior criminoso senão aquele que saqueia os recursos públicos, levando os recursos destinados a educação, a saúde, a área social ? Quem é o maior criminoso senão aquele traficante, oriundo das "boas" rodas da sociedade e que tem como atividade profissional estragar a vida de milhares de famílias em nosso país ? Quem é maior criminoso senão aquele contratado pela sociedade para cumprir a lei, para fazer justiça e que se corrompe levando a vergonha para seus colegas de trabalho ou de tribunais ?

Acontecem crimes que nos revoltam pela crueldade. Acontecem crimes que surpreendem pelo fato daquele criminoso travestir-se de homem de bem, de pessoa honrada. Devemos combater e exigir da sociedade uma punição exemplar para todos os criminosos. Agora, deve-se punir com mais rigor ainda, os bandidos de colarinho branco, os traficantes, os corruptos. Para mostrar que a justiça é feita para todos. Será que isto é possível? Com mobilização, esta aspiração de muitos; este sonho que a sociedade brasileira acalenta; pode sim se tornar realidade.