domingo, 10 de novembro de 2013

INAUGURAÇÕES EM QUIXADÁ E SEU COTIDIANO

 
Estive em Quixadá por ocasião das inaugurações acontecidas em nosso município. Aconteceu a entrega da Policlínica, equipamento tão sonhado e que trará alento à combalida saúde do Sertão Central. A estrutura entregue pelo Governo do Estado segue o mesmo padrão de qualidade de outras já entregues. Os equipamentos são modernos, o mobiliário é de excelente gosto, o espaço é climatizado e amplo. Com isto espera-se um atendimento humanizado, conforme o Governador Cid Gomes fez questão de destacar como determinação para o público presente e para os profissionais já contratados.
 
Também foi entregue a Delegacia da Mulher, equipamento também necessário para fazer enfrentamento à violência contra a mulher, a qual persiste em resistir apesar das novas legislações e da conscientização da própria sociedade. Nos dois momentos, o Governador Cid Gomes estava descontraído e brincalhão. Como sempre fez questão de visitar sala por sala e conferir o funcionamento dos equipamentos. Bateu fotos, comeu milho, abraçou as pessoas e prometeu entregar a UPA em janeiro do ano vindouro, juntamente com o atendimento de urgência (SAMU). Também foi especial ver os agricultores quixadaenses receberem o tão acalentado título de terra que foi entregue simbolicamente neste dia. É emocionante ver o olhar dos agricultores ao receber sua escritura. Suas palavras sempre são marejadas de emoção e agradecimento.
 
Interessante foi ver que as "claques" políticas continuam como se ainda estivessem em campanha. Eram palmas e vaias para os oradores de um lado e do outro. Não deixou de ficar meio que ridículo as citadas manifestações. Também mais cedo encontrei o clima da cidade em polvorosa pela votação de projeto de lei que autorizava o financiamento de aquisição de máquinas permanentes para a prefeitura. Era um disse me disse danado. Pelo que me foi explicado não vejo nenhum sacrilégio se aprovar tal investimento. Sei que os municípios encontram-se com pouca capacidade para adquirir equipamentos e seria salutar a aquisição a custos financeiros baixos. Entretanto, não aconteceu o entendimento e a "oposição" venceu. Só não sei se Quixadá venceu. Em outros tempos vi a oposição ao PT ser dura e sem disposição ao diálogo (1993-1996). Será que o filme é o mesmo, só que com inversão de lados? Deixo a resposta para os pensadores de plantão.
 
Foi dentro deste clima que cheguei cedo a nossa terra. Visitei, juntamente com o coordenador da Pecuária no Estado Dr. Márcio Peixoto, o antigo projeto de ovino-caprinocultura financiado pela Fundação Banco do Brasil. Em companhia do secretário Duda discutimos com técnicos sua revitalização e apoio pela SDA. Depois estivemos no empreendimento Agrocentro do meu amigo empresário Serginho, jovem ousado e empreendedor. Independentemente de quem seja o precursor de boas ações e práticas, sejam públicas ou privadas, merece o nosso apoio e deve-se contribuir para seu fortalecimento. Discuto e encaminho projetos dentro da área de planejamento da SDA para os municípios sem ver coloração partidária. Sigo as orientações do Governador Cid e do secretário Nelson Martins, que afirmam que o objetivo maior é o bem estar da população, além de verificar a competência dessas proposições.
 
Acho que a cidade de Quixadá precisa realmente da união de suas lideranças, mas realmente para construir benefícios para a cidade e não para fortalecer seus grupos políticos. Vejo com preocupação o acirramento dos ânimos. Há muito com o que se preocupar em nossa cidade. Há uma evolução do consumo de drogas; há dificuldades em se elaborar bons projetos; há dificuldades com o quadro da violência se agravando. Será que ainda é tempo de picuinhas políticas, de discussão banais? Faço a ressalva de que o grupo do atual prefeito tem que sair da campanha e compreender o verdadeiro sentido de governar. Também é a mesma verdade que os derrotados na última eleição devem evitar o quanto pior melhor, pois todos da cidade são prejudicados com o agravamento dos problemas vivenciados pela nossa cidade.