sábado, 15 de março de 2008

CARTÕES CORPORATIVOS E A MÍDIA

Temos acompanhado a polêmica a respeito do uso de cartões corporativos pelo governo federal. Tem se colocado uma série de irregularidades sobre seu uso. O recurso público deve ser sim fiscalizado e quaisquer irregularidades punidas com severidade, afinal é nosso dinheiro que está em jogo.

Quero no entanto fazer um contraponto à exploração do caso na imprensa como se fosse uma generalidade a farra no uso do cartão, como se esse cartão não tivesse nenhuma serventia para a sociedade.

Mas porque existe a previsão legal para sua utilização ? Temos acompanhado nos últimos tempos uma série de operações da Polícia Federal que tem colocado na cadeia (embora depois a Justiça solte) políticos corruptos, empresários, fraudadores e outros criminosos. O cartão tem servido para que o processo investigativo da PF seja feito com discrição, sem fazer alarde para que os investigados venham se precaver contra sua ação. Já pensou em uma investigação, um delegado da polícia federal ter que pedir nota fiscal e recibo em um hotel para fazer o empenho e depois mandar o pagamento. A informação de que a polícia federal estava na área imediatamente circularia e muito provavelmente os criminosos seriam avisados. O cartão tem propiciado aos órgãos de segurança empreender ações que desbarataram quadrilhas por todo o Brasil. Precisa continuar existindo com seu controle sendo mais efetivo, para evitar distorções e desvios de recursos.

Agora deveria a grande imprensa informar melhor a sociedade, não simplesmente apresentar as irregularidades e passar a imagem apenas negativa, mas sim fazer a sociedade entender o porquê de sua existência.