segunda-feira, 10 de março de 2008

LANÇAMENTO DE LIVRO DE ALBERTO PORFÍRIO

Estive no lançamento do livro do poeta Alberto Porfírio cujo título chama-se "100 sonetos". Muito prestigiado o lançamento que foi organizado pela Fundação Cultural e pela ong "Rede de Atenção Cego Aderaldo". Autoridades, artistas e a população em geral compareceu ao evento que aconteceu dentre do Centro Cultural Rachel de Queiroz. Enquanto esperava minha vez para falar recordava-me de como conheci Alberto Porfírio. Lá pelos idos de 93 (tou ficando mais experiente, rs) ocupava a então criada Secretaria de Cultura, Turismo e Desporto que funcionava em uma sala da Biblioteca Pública. Recebi a visita daquele senhor de voz mansa, calmo mas diligente nas questões culturais. Solicitava ele apoio para colocar na estátua do Cego Aderaldo o chapéu que sempre o acompanhava e que haviam esquecido quando da sua confecção. Conseguimos depois de certo período os recursos para esculpir o chapéu e para a festa de comemoração. A festa aconteceu e foi marcante com os cantadores percorrendo a avenida Plácido Castelo para a Rodoviária, local onde até hoje situa-se a estátua. Foi um dia marcante para a cultura de Quixadá. Da mesma forma, no lançamento de seu livro, achei que ali acontecia algo também muito relevante. A trajetória do poeta, escultor e produtor cultural Alberto Porfírio deve ser lembrada como exemplo para a atual geração. Um homem determinado nas causas da cultura. Parabéns a Alberto pelos versos, pela luta na construção da estátua do Cego Aderaldo, pela defesa dos cantadores, por sua índole.