segunda-feira, 3 de outubro de 2011

SABEDORIA POR ANDRÉ COMTE SPONVILLE

"Imagine que todo mundo minta, que todo mundo mate, que todo mundo roube, estupre, agrida, torture... Como você poderia querer uma humanidade assim? Como você poderia querê-la para seus filhos? E, em nome de quê, você se isentaria do que você quer? É preciso portanto proibir-se de fazer o que você condenaria nos outros ou então renunciar a se aprovar de acordo com o universal, isto é, de acordo com o espírito ou a razão. É esse o ponto decisivo: trata-se de se submeter pessoalmente a uma lei  que nos parece valer, ou que deveria valer, para todos."

Andre Sponville, Apresentação da filosofia, p. 21 – 22