segunda-feira, 1 de julho de 2013

COPA DAS CONFEDERAÇÕES: BRASIL TETRA

Com a camisa tricolor para ver Azzurra e Fúria. Que jogo!
Na concentração
aguardando o ônibus no Centro de Eventos
Tive o privilégio de participar da festa de dois jogos da Copa das Confederações. Pude conviver com torcedores de diferentes países, de diversos estados brasileiros, mas de igualdade em uma alegria contagiante. O clima nos estádios, nos ônibus, na ida para os jogos e no retorno para casa, era de um entusiasmo e sentimento muito interessante. Mesmo com nosso país vivendo momentos de protestos e manifestações, o clima esportivo foi intenso e apaixonante. Ainda mais com nossa seleção voltando a empolgar, a jogar bonito, a fazer obras de arte nos gramados.
 
Confesso que fiquei com uma ponta de sua saudade e até me arrependi de não ter ido ver Espanha e Nigéria. Queria ter curtido também esta partida. Mas, pude ver Iniesta e Pirro duelando por uma bola que teimou em não entrar; tive o prazer de ver Neymar em jogadas geniais, fazendo gols, dando passes e traços inesquecíveis; de ver o renascer da camisa canarinha; de ver o povo todo cantar a plenos pulmões o hino nacional. Simplesmente memorável.
 
E no epílogo destes dias energizantes, vi o Brasil se vestir de verde e amarelo para receber, em um domingo majestoso, a taça do tetracampeonato da Copa das Confederações. E ganhar jogando bem e convencendo não tem preço. Foi bom demais.