terça-feira, 25 de março de 2014

1822 - LAURENTINO GOMES

Seguindo pela bela estrada da leitura percorri as encruzilhadas de 1822 de Laurentino Gomes. Assim como o seu primeiro livro 1808, trata-se de um relato atraente da história brasileira. Extrai-se de suas páginas muitas compreensões de como se deu a formação do Brasil contemporâneo. Fiquei décadas depois estarrecido com a sina trágica da Princesa Leopoldina. Fruto de violência masculina, de seu próprio esposo, veio a falecer grávida, triste e ainda apaixonada. Também é preciso compreender que nossos personagens históricos possuem um pouco de tudo: de santos, de heróis e de demônios. Beber da história do Brasil é compreender como as injustiças de ontem ainda persistem no cotidiano, muitas vezes sob a letárgica passividade nossa. A ler, ver e conferir com certeza 1822. Escrevo estas linhas em meu blog, mas já estou me deleitando com 1889 do mesmo autor. Também imperdível.


Foto: Ler livros agradáveis em uma rede nordestina do Mercado Central de Fortaleza e ainda com um ventinho não tem preço.