domingo, 4 de janeiro de 2009

DOM MAURÍCIO E GUARAMIRANGA: SEMELHANÇAS E CONTRASTES


Conforme anunciei passei a virada de ano na serra de Guaramiranga. Pude rever o sítio em que nasceu meu pai. Ele era de propriedade de meu avô, Coronel Sérgio Holanda, que foi deputado estadual e líder politico na região. Como minha avó acabou falecendo após o parto, meu pai foi criado pelos tios daí meu sobrenome Goes e não Holanda. Pude nestes dias que lá passei, desfrutar do friozinho da serra e conhecer de perto aquelas cidades do maciço de Baturité que tem demonstrado uma vocação para atividades turísticas. Há inúmeros hotéis, pousadas, restaurantes, entre outros empreendimentos na área do turismo. A política acertada na promoção de eventos tem também contribuído para o seu desenvolvimento. A legislação rígida tem propiciado resguardar a fauna e a flora existente. Um dos grandes temas em discussão é a efetivação de um desenvolvimento sustentável na região. Achei muito interessante.

Fazendo o paralelo com nossa cidade, fiquei pensando que nós perdemos muito com o incipiente desenvolvimento turístico existente na serra de Dom Maurício. Enquanto em Guaramiranga aproveita-se o potencial, nós ficamos só nos sonhos. Nossa serra tem perdido o encanto com o desmatamento generalizado e a falta de investimentos turísticos. Não se conseguiu atrair nem um restaurante de qualidade e tampouco outros equipamentos. A temperatura da serra vem subindo mostrando que estamos prestes a perder definitivamente um tesouro natural.

Talvez nem tudo esteja perdido. Quem sabe fizéssemos um planejamento estratégico para a Serra de Dom Maurício, com envolvimento de todos os atores possíveis (comunidade, governo, ONGs, entre outros), discutindo e pensando o futuro, encontrássemos alternativas viáveis. Exemplos de sucesso nós temos bem pertinho. Agora é preciso arregaçar as mangas e trabalhar, pensando criativamente e fazendo acontecer.


obs: a foto é na bela cidade de Pacoti.