sábado, 19 de fevereiro de 2011

SABEDORIA POR TARTHAN TULKU


“A medida que o trabalho se transforma em uma série contínua de emergências, os esforços empregados para atingir as metas principais dão lugar ao concerto dos estragos. O tempo é gasto em medidas de emergência: apagar incêndios, impedir vazamentos e tapar buracos. Não há espaço para uma ação criativa ou para desfrutar do fluxo de produtividade, porque todos os nosso recursos são canalizados para recuperar o atraso, consertar erros e ajustar planos. O ciclo se autoperpetua: não temos tempo para fazer um bom plano porque nosso tempo é gasto consertando as falhas do plano original, não podemos tornar a comunicação clara, porque estamos processando as emoções geradas pelas comunicações anteriores.” 
 
TARTHANG TULKU