terça-feira, 31 de janeiro de 2012

QUIXADÁ E SUAS ALTERNATIVAS PARA O FUTURO

Tenho escutado as opiniões de muitas pessoas sobre a situação de nosso município. São muitos os relatos de que vivemos momentos de extrema dificuldade. Os últimos acontecimentos de violência tem assustado a nossa pacata cidade. A perda da construção do Hospital Regional também é um assunto que instiga as pessoas a pensar que tudo na cidade está definhando, que estamos à beira do abismo.

Concordo com a preocupação das pessoas de que o atual quadro precisa ser alterado. Precisamos ter uma agenda positiva, precisamos de projetos que façam as pessoas voltar a sonhar com uma cidade melhor, mais moderna, justa e prazerosa.

Entretanto, nunca tivemos, em minha opinião, um quadro tão propício ao desenvolvimento de nossa Quixadá. Senão vejamos, consolida-se cada vez mais o quadro de nossa terra virar um celeiro universitário. A decana UECE/FECLESCE continua resistindo às intempéries e formando novos docentes para a região. A Faculdade Católica consolida-se como um espaço de geração do conhecimento em todas as áreas que atua. O IFET vem avançando em sua construção de sua sede. O Reitor Cláudio Ricarte mantém as esperanças de efetivar um ensino profissionalizante de qualidade, me afirma todas as vezes que nos encontramos. A UFC tem amplo potencial a ser desenvolvido no ramo da informática. É evidente que aconteceram percalços, mas tudo pode ser superado e avançarmos com a consolidação de uma CIDADE UNIVERSITÁRIA. Aliás, estas instituições educacionais atuam de forma complementar e não concorrente. Pode-se melhorar em muito seu desempenho, se um projeto comum for trabalhado em parcerias. Há um enorme campo de oportunidades a ser trabalhado.

Podemos citar também a PETROBRÁS biocombustíveis, a Justiça Federal, os novos empreendimentos privados que tem se instalado em nossa cidade como instrumentos capazes de alavancar nosso desenvolvimento. Por que será que o sonho do distrito industrial foi esquecido? Não dá para resgatá-lo? Claro que sim, depende apenas de trabalho sério e dedicação de toda a sociedade. As reuniões em que se discute projetos para nossa cidade tem que ser desprovidas de preconceitos e focadas na atração de ações desenvolvimentistas.

Há espaço para alavancar o setor comercial, atrair indústrias e impulsionar a área de serviços. Existem grandes alternativas de melhorar a saúde, a habitação, o esporte, a cultura. Claro que precisamos de autoridades comprometidas com estes projetos, mas também a sociedade não pode ficar em berço esplêndido esperando que as melhorias caiam do céu. Urge neste ano de decisão para a escolha do futuro prefeito e vereadores discutir propostas para a cidade de Quixadá. Se a discussão ficar novamente somente entre quem é vermelho, amarelo ou azul; caboré, currupião  ou bicudo, estamos perdidos e ai não dá para depois chorar o leite derramado.