sábado, 17 de abril de 2010

CRÔNICA DO DESASTRE ANUNCIADO - CAOS NA PREFEITURA

Se verificarmos postagens antigas desse blog, veremos que há muito tempo tenho alertado para o desgoverno administrativo na prefeitura de Quixadá. Pouco a pouco, as atitudes ou a omissão das autoridades municipais levava o município a caminho do abismo.

A contratação desenfreada de carros em aluguel, o péssimo gerenciamento das obras, a elevação constante da folha de pagamento, as diárias em demasia, a falta de comando, a desestruturação do sistema de saúde, a ausência permanente do prefeito, a elevação dos gastos inclusive com publicidade; tudo isto está levando a uma situação insuportável para os cidadãos quixadaenses.

Os serviços prestados a população nunca estiveram de qualidade tão precária. A buraqueira na cidade é geral. As obras estruturantes continuam inacabadas. E olhe que não falta crítica a isto como à drenagem do bairro Rodoviária (mais chamada de "buraco da faculdade"), à obra do Pólo do Eurípedes no bairro Campo velho que se encontra no mais completo abandono, à obra do Hospital Eudásio Barroso que resulta em um depósito de mosquitos da dengue, entre outras. Afora isso, o município encontra-se acéfalo. Não há comando. O próprio prefeito apregoa pelos cantos que tem um contrato de dois anos com o ex-gestor da cidade. Depois de outubro tudo mudará, pois passarei a dar as cartas, afirma ele.

Ao estudarmos a história de nossa cidade nunca tivemos uma situação dessas. Já tivemos bons e maus governos mas nunca um desastre de tal magnitude. E olhe que a coisa é tratada de forma irresponsável e irreverente. Enquanto o município enfrenta tal caos, com atraso no pagamento de salários dos servidores, demissões de prestadores de serviços, denúncias de irregularidades quase todo dia, entre tantas outras loucuras que estão acontecendo, o prefeito VIAJA DE FERIAS PARA OS ESTADOS UNIDOS. O pacote de maldades fica a cargo do vice-prefeito. Quanta irresponsabilidade. Já se sabia do caos que se avizinhava, por que não enfrentar o problema com antecipação? Ou foi total incompetência ou desleixo total com a coisa pública.

Enquanto isso, vemos fiéis apoiadores sendo demitidos e dispensados sem cerimônia. Os corredores da prefeitura foram palco de choro e indignação com o tratamento dispensado. Mesmo assim, um dos prefeitos quer ser governador e o outro encontra-se em deliciosas férias no estrangeiro. E assim caminha a gestão da InFELIZCidade. O prefeito trata o cargo que ocupa como um presente que ganhou, não gostou e pode-se jogar fora. Lamentável que isto esteja acontecendo com nossa cidade.