terça-feira, 26 de outubro de 2010

ALBERTO PORFÍRIO TEM AUTOBIOGRAFIA LANÇADA NA CASA JUVENAL GALENO

                                Mesa com livros de Alberto Porfírio
                                Uma das salas da Casa Juvenal Galeno
                                Dimas Mateus e senhora, Orlando Queiroz e euzinho
                              Com a filha de Alberto Porfírio autografando meu livro
                                Capa do livro lançado pela SECULT
                              Com o amigo Professor Damasceno (UECE)
                              Cumprimentando a viúva e neta de Alberto Porfirio
 Com o vereador Paulo Facó (deputado eleito), Coronel Marcelo e Klévison
                       Coronel Marcelo me fala de seu novo livro sobre o Gonzagão
                                Detalhe de mobília da Casa Juvenal Galeno
   Com a fotógrafa mais do que exclusiva Cristiane Figueiredo

Compareci a solenidade de lançamento do livro de autobiografia do amigo quixadaense Alberto Porfírio. Foi um evento marcado pela emoção, pela poesia, pelo repente. Compareceram inúmeras figuras do meio cultural. O local escolhido não poderia ser mais adequado: a casa de Juvenal Galeno.

A apresentação do livro foi feita pelo produtor cultural Orlando Queiroz, figura conhecida e querida de nossa terra Quixadá. Klévison Viana declamou um dos causos do autor. Sua filha e também sua neta falaram da importância de Alberto Porfírio para a cultura e do seu papel de pai e avô.

Cantadores e repentistas ocuparam a bela noite com seus versos e poesias. Foi umencontro verdadeiro da cultura nordestina. Geraldo Amâncio pediu aus céus que deixassem Alberto presenciar aquela noite memorável. Encontrei muitos amigos e amigas, com quem mantive grandes papos. Valeu reencontrar e homenagear Alberto Porfírio, professor, escultor, poeta, produtor cultural, entre outras artes deste velho amigo que encontrou o Pai Eterno. 

Um fato memorável que presenciei foi o encontro de Rachel de Queiroz, Patativa do Assaré, Dom Edmílson Cruz (Bispo de Limoeiro) e Alberto Porfírio na Fazenda Não me deixes em Daniel de Queiroz (Quixadá-CE). Foi como saborear um manjar com os deuses.