sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

AUMENTO DO NÚMERO DE VEREADORES

Quixadá ganharia mais 5 vereadores (seriam eleitos segundo meus cálculos Adriana Severo, Jean Silva, José Rogério, Dudu e Augusto César - Duda). O fato porém durou pouco ou tende a uma grande polêmica. Há defensores que defendem a manutenção do que ali está e há os que defendem o acréscimo, que é na forma da emenda constitucional aprovada pelo Senado Federal. Vamos analisar a situação de Quixadá como eixo de comparação.
Éramos 21 vereadores até dezembro de 2004. Em 2005 passou-se para apenas 10 vereadores. Os gastos continuaram os mesmos só que com menos representantes. Sem falar no problema de ser um número par, fato que traz uma série de problemas para o seu funcionamento. Como se dará o voto de desempate já que raramente isto vai acontecer ? O presidente da Câmara não votará nunca ? Como se dará uma câmara que tenha metade votando de uma forma, metade de outra, e aí nunca acontecerá o empate pois o presidente não vota ?Pense no caso de um grupo na câmara eleger a mesa diretora e no dia seguinte já ser minoria pois um dos votantes não pode exercer seu voto. Isto tudo aconteceu em Quixadá em que tínhamos 5 vereadores de situação e 5 de oposição, só que o presidente não votava, então era minoria. A emenda constitucional coloca Quixadá com 15 vereadores . Teríamos mais representatividade com os mesmos gastos. Acho que seria mais democrático. Possibilitaria a eleição de vereadores que representassem pequenas comunidades, o que hoje é praticamente impossível. O número seria ímpar que adequaria melhor as votações. A confusão está agora no STF. Considero uma verdadeira pixotada do "medroso" Arlindo Chinaglia(Presidente da Câmara Federal não ter publicado a emenda. A briga de egos atrapalhou os vereadores. Com mais vereadores teremos mais representatividade, assim acho. E você ?