segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

FALTA DE ÁGUA EM QUIXADÁ


Está se tornando um caso de muita preocupação a falta de água na cidade. Há relatos de casas que passam mais de três semanas sem cair um pingo de água. Aconteceu uma reunião que envolveu o Ministério Público, Cagece, Prefeitura, populares e representantes da empresa que está executando o saneamento. Muito se debateu e se cobrou mas os problemas continuam. Persiste a falta de água. Há informações de que será executada uma nova adutora do açude Pedra Branca para atender à demanda de Quixadá. Como é caso de urgência falou-se que aconteceria até uma dispensa de licitação. Nossos dois deputados são da base de sustentação do Governo Estadual e deveriam cobrar uma posição sobre a respectiva situação. Ressalte-se que eles tem feito muitos pronunciamentos sobre temas relevantes, como por exemplo sobre o piso dos professores e o programa de biodiesel, mas não podem esquecer de cobrar celeridade na resolução do problema da escassez de água de Quixadá.

Somos sabedores das dificuldades mas a cidade não pode ficar sem água do jeito que tá. A adutora tem que ser efetivada imediatamente. Caso não haja cobrança por parte das autoridades competentes como ficará nossa cidade ? Retornar ao tempo da lata dágua na cabeça é algo inadmissível mas é o que está ocorrendo. Os prejuízos são maiores do que a gente pensa, afeta a todos. Isso sem falar na dengue que pode se alastrar pois a população, para se resguardar, deve estar acumulando água do jeito que pode, em todo e qualquer tipo de depósito. Imagine festa de carnaval com colapso de água na cidade. Deve a comunidade em geral fazer a cobrança senão podemos chegar ao final do ano que vem sem resolução da situação.

A desculpa da execução do saneamento não procede pois é uma obra prevista há muito tempo e a CAGECE possui técnicas eficazes para se evitar os transtornos que estão causando à população. A saída é a adutora e devemos cobrar imediamente.