domingo, 21 de dezembro de 2008

FLAGRANTE DE CRIME AMBIENTAL NO PARQUE DO COCÓ




A ação de populares impediu mais um crime ambiental a ser perpetrado contra o Parque do Cocó. A ação de uma construtora desmatando e destruindo dunas em uma área que deveria ser preservada pelo poder público surpreendeu aos moradores da região do Parque do Cocó. Já havia denúncias anteriores de que um incêndio fora provocado pela construtora algumas semanas atrás. Ontem o crime teve continuidade com a ação de tratores e retroescavadeiras que passaram a desmatar a vegetação e remover várias dunas. Os moradores acionaram a Polícia ambiental, prestaram o boletim de ocorrência na delegacia e conseguiram suspender a ação da construtora. Estiveram presentes no local o Procurador da República Alessander Sales e o vereador Márcio Lopes. A empresa alegou que tinha autorização da SEMAM para efetivar o serviço a ser realizado mas não apresentou a documentação devida.





Interessante verificar que a empresa aproveitou o final de ano, em um final de semana, para fazer um serviço, prática no mínimo estranha. Também é interessante ressaltar que a Câmara Municipal está prestes a concluir a votação do Plano Diretor que transformará a área do Cocó em zona de interesse ambiental. Bem provável que este fato apressou os proprietários da empresa a tentar burlar a futura lei que passará a vigorar. É de se ressaltar também que a cúpula ambiental de nosso estado (SEMAM, SEMACE e IBAMA) foi acusada pela Polícia Federal de expedir licenças para construções irregulares.





Como nossas autoridades esquecem de preservar os tesouros de Fortaleza e do Ceará, cidadãos tiveram a coragem de enfrentar o problema literalmente.


As fotos são um exemplo da ação contra o Parque Ecológico do Cocó e da intervenção dos populares.

Obs: Meu local de descanso em Fortaleza fica exatamente próximo ao Parque do Cocó, daí esta notícia e fotos em primeiríssima mão.