sábado, 16 de janeiro de 2010

A TRAGÉDIA DO HAITI E A BUSCA DE UMA EXPLICAÇÃO



Ao nos deparar com tamanha tragédia, envolvendo um dos países mais pobres da atualidade, nos vem a indagação sobre o porquê de tamanho sofrimento. As cenas mostradas pelas emissoras de televisão são apenas uma parte do cataclisma que se abateu sobre o povo haitiano.

Outrora uma país próspero da América Central, as ditaduras apoiadas pelo Governo Americano, conseguiram transformá-lo no país mais pobre da América. A corrupção, a degradação moral destruiu o Haiti.

Outro dia em conversa com o Professor Flávio Torres, que visitou recentemente como senador aquele país, ele me disse: "Aqui nós temos pobreza, lá compreendi o significado da palavra miséria".

Como então compreender que um país já tão prejudicado pela ação de maus governantes, venha a sofrer tamanha destruição. Incrível que há quem defenda em nosso país, a não solidariedade com o acontecido.

Recordo-me uma frase do Papa Bento XVI, ao visitar o campo de concentração de Auschwitz:

"Onde estava Deus naqueles dias? Porque ficou Deus silencioso? Como pôde Deus permitir este infindável massacre, este triunfo do mal?"

Vendo este novo desastre, nos vêm a pergunta: Por que Deus permitiu tal acontecido com um povo tão sofrido? Da mesma forma me vem a resposta, não será que é por que nós homens e mulheres não temos esquecido de nossos irmãos mais carentes? Como se admitir gastar bilhões, trilhões em armamentos, quando a fome no mundo pode ser resolvida com muito menos que isso?

Talvez, esta fúria da natureza que atingiu a população haitiana venha despertar nos corações dos dirigentes mundiais, que muito mais vale a solidariedade entre os povos do que a instigação do ódio e das guerras. Talvez este tenha sido um sinal de Deus para que nós mortais comecemos a entender que vivemos para construir o amor, a amizade, a compaixão, a alegria. É hora de enterrarmos o ódio, o preconceito, a desarmonia.

Afinal ao vermos a imagem de uma criança(Reggie Claude) sendo resgatada no meio daqueles escombros e sendo entregue a sua mãe (foto) demonstra-se que ainda resta uma esperança para este mundo tão cruel.