quarta-feira, 17 de junho de 2009

SEGURANÇA DE QUIXADÁ, NOVAMENTE


Neste último final de semana, quando estive em Quixadá, fui abordado por inúmeras pessoas comentando da situação dos assaltos, furtos, acidentes de trânsito e assassinatos acontecidos. Em praticamente todas as rodas de conversa se fala sobre a situação caótica da segurança. Já aconteceram diversas reuniões a respeito do tema. Só eu já participei de quatro. E elas continuam a contecer sem resolução do problema. Nessas reuniões através de uma comissão de políticos, empresários e lideranças comunitárias se reivindicou uma série de benefícios para o setor de segurança: delegacia modelo, batalhão da PM, aumento do efetivo, melhoria das condições, equipamentos, troca de delegados, etc. Infelizmente as solicitações não foram atendidas pelo Secretário de Segurança. Seria o momento de ir ao Governador e pedir uma audiência direta. Temos dois deputados estaduais da ampla base governista, mas não escutamos eco de suas reivindicações sobre o tema. A população está apavorada. Podemos até não entender como uma cidade passa de pacifica a violenta em tão pouco tempo. O problema é que faz tempo que chamamos a atenção para o aprofundamento da questão e nada foi feito. O crack avança na cidade e os setores de prevenção/repressão não estão conseguindo vencer a guerra. Ainda há jeito, mas precisam nossas autoridades tratar com mais seriedade e prioridade o problema.