terça-feira, 16 de junho de 2009

UM VERDADEIRO AMOR É CAPAZ DE MATAR ?


Temos presenciado nas manchetes policiais e no cotidiano nosso de cada dia, histórias de amor que se transformam em pesadelos para seus atores reais. É incrível como o amor e paixão são capazes de despertar a criatividade dos compositores, dos poetas, dos amantes. Este mesmo amor e paixão porém desperta ações e sentimentos que se transformam em violência e degeneração.

Há poucos meses nosso país ficou perplexo diante do caso "Eloá". Todavia bastar olhar com atenção as manchetes dos crimes acontecidos em nosso estado, para perceber que não é um caso isolado. Todos os dias casais entram em desencanto com o amor, em seus relacionamentos, e a tragédia acontece. Suicídios, assassinatos, sequestros, tudo isto acontece em nome do amor.

Mas que amor é esse ? Que maltrata, que causa sofrimento, que assassina ? Não podemos chamar de amor este sentimento.

Talvez cada um de nós já tenha vivenciado um relacionamento em que o ciúme foi forte. Racionamentos deste tipo, de ciúme exagerado, do sentimento de posse sobre a pessoa amada, não costumam acabar bem. Se o relacionamento não se extinguir pela indisposição de uma das pessoas com a situação, ele pode acabar aumentando as estatísticas de crimes passionais.

Amar significa um viver saudável, um sentimento de liberdade e de entrega, um apego natural e sintonizado. Violência não combina com amor. Amor combina com paz.