quarta-feira, 25 de novembro de 2009

ELEIÇÃO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL - CEARÁ


Quero fazer breves comentários sobre a última eleição para a OAB-CE. Foi uma das eleições mais disputadas de sua história. Entre os concorrentes encontramos integrantes da atual chapa no exercício do mandato. Espero que o clima quente da eleição tenha arrefecido e haja união de propósitos (não de interesses) para valorizar a Ordem dos Advogados. Uma gestão que possibilite a entidade voltar a ser um espaço de vanguarda e democracia. Não um espaço de interesses mesquinhos e individuais. O compromisso de seu novo presidente deve ser o de recolocar a OAB no seu papel de reivindicadora do princípio do contraditório, do respeito aos direitos humanos, da efetivação da justiça.

Lamentavelmente na campanha procurou-se chamar a atenção dos advogados com festas, churrascos e forrós. Não que não concorde com a campanha mais informal, acho também interessante. Entretanto, não pode-se restringir campanha tão importante a atividades sociais, em detrimento do debate amplo com a sociedade. Quais eram as propostas dos candidatos? Raras advogadas e advogados irão lembrar pois não foi o que prevaleceu.

Gostaria de ter sabido como os então candidatos avaliam a democracia da atual gestão e como será sua postura no futuro. O caso da escolha do último desembargador, que teve eleição entre os advogados para escolher o melhor nome a ser indicado merecia ser discutido. Curiosamente o mais votado entre os advogados foi preterido em escolha indireta dos conselheiros e nem na lista sêxtupla foi integrante. Casos deste tipo demonstram que muita coisa precisava ser debatida. Todos sabem de que algumas posturas seculares da justiça brasileira devem ser banidas definitivamente. E aconteceu algum debate sobre temas relevantes ? Nenhum.
Pena. A eleição da OAB poderia ter tido o Forró do Muído para animar os mais festeiros, mas deveria ter tido também debates que aumentassem o nível das propostas. Assim evitaríamos que a eleição se transformasse em uma disputa sobre qual grupo vai assumir a Ordem, mas sim de quais princípios e propostas estariam em alta na nova gestão.

De qualquer forma, desejo sucesso ao Dr. Valdetário Monteiro. Que ele possa unir os advogados, não apenas um pequeno grupo, e possa construir uma verdadeira nova ordem.