domingo, 1 de novembro de 2009

LEI MARIA DA PENHA PARA O GOVERNADOR DE MINAS


Eu até gosto do jeito do Governador de Minas Gerais. Acho-o simpático e também considero que faz um bom governo. No entanto, reproduzo aqui esta matéria do blog de Juca Kfouri que deu muito a falar no meio virtual, mas nada na imprensa brasileira, o que mostra a parcialidade vergonhosa dos meios jornalísticos. Se fosse o autor da proeza o Presidente Lula, Ciro Gomes, Dilma Rousseff, estaria em todas as manchetes durante pelo menos um mês (no bom Dia Brasil, no JH, no Nacional e principalmente no da Globo, afora a Veja que faria uma edição especial). Ressalto que não é a primeira vez que fatos desta natureza são expostos sobre o presidenciável tucano. Agora bater em mulher é reprovável eternamente. Mulher não se bate, se dá carinho, amor e paixão. Nada justifica essa postura de alguém que deveria ser uma referência.


Covardia de Aécio Neves


Aécio Neves, o governador tucano de Minas Gerais, que luta para ter o jogo inaugural da Copa do Mundo de 2014, em Belo Horizonte, deu um empurrão e um tapa em sua acompanhante no domingo passado, numa festa da Calvin Klein, no Hotel Fasano, no Rio.
Depois do incidente, segundo diversas testemunhas, cada um foi para um lado, diante do constrangimento geral.
A imprensa brasileira não pode repetir com nenhum candidato a candidato a presidência da República a cortina de silêncio que cercou Fernando Collor, embora seus hábitos fossem conhecidos.
Nota: Às 15h18, o blog recebeu nota da assessoria de imprensa do governo mineiro desmentindo a informação e a considerando caluniosa.
O blog a mantém inalterada.