quarta-feira, 9 de setembro de 2009

FESTA RELIGIOSA EM QUIXADÁ (CE)




Nesta terça-feira, dia 9 de setembro de 2.009, tivemos uma festa religiosa de beleza prodigiosa. Muitos amigos, religiosos, familiares e católicos compareceram à Paróquia de Santa Terezinha no bairro Campo Novo para celebrar os 25 anos de sacerdócio do Padre José Maria Loyola.
A Igreja estava repleta de fiéis; havia um clima de alegria no ar.
Não podia deixar de participar de uma festa de tal importância em minha cidade. Ao chegar acompanhado de minha mãe e algumas amigas, pudemos logo imaginar como seria bela a cerimônia. Os três bispos da Diocese de Quixadá se fizeram presentes. Puxaram o cortejo religioso de entrada ao templo religioso. Foi um momento muito bonito.
Iniciada a cerimônia pelo 1o. bispo de Quixadá Dom Joaquim Rufino do Rego, músicas escolhidas criteriosamente eram entoadas para deleite dos presentes. Dom Adélio Tomazin fez o semão do evangelho com uma bela exposição sobre o dever de um sacerdote.
Após a comunhão, fui chamado pela atual Presidente Câmara Municipal de Quixadá Edi Leal, para fazer a entrega da Medalha Américo Barreira (aprovada em 2004) a Dom Rufino.

Antes de entregar a medalha fiz o seguinte pronunciamento aos fiéis presentes:
"Excelentíssimo Reverendíssimo Dom Ângelo Pignoli, Dom Adélio Tomazin, Dom Rufino, senhoras e senhores; não tinha momento mais sublime para a entrega dessa comenda a Dom Rufino, do que o momento especial da comemoração de 25 anos de sacerdócio, de alguém que adentrou na vida religiosa por suas mãos: Padre José Maria. Queria relembrar que quando foi anunciado para a população de Quixadá que ganharíamos um bispo, a cidade foi tomada de dois sentimentos: um de alegria pela honra de Quixadá receber a sede de um bispado, outro de espectativa para a chegada do novo bispo. Quero dizer Dom Rufino, que as espectativas não foram alcançadas, elas foram superadas. Quixadá ganhou muito mais do que um pastor, ganhou um conselheiro, um companheiro, um amigo. Aliás, Quixadá sempre foi muito feliz no recebimento de seus bispos, que contribuiram e estão contribuindo com o desenvolvimento de nossa cidade. Quero convidar o Padre José Maria e a Presidente da Câmara Edi Leal, para juntos entregarmos esta medalha, que é um símbolo de apreço e agradecimento da cidade de Quixadá a Dom Joaquim Rufino do Rego."

Foi uma festa belíssima. Depois da missa, fomos ao Pólo do Campo Novo para continuar a cerimônia de festividade. Lá o povo abraçou e demonstrou todo o carinho para com Dom Rufino e especialmente Padre José Maria.
obs: fotos - 1 - eu e Dom Rufino
- 2 - eu, Inácia, minha mãe Francina e Dom Rufino
- 3 - Eu e Padre José Maria