terça-feira, 15 de setembro de 2009

PARQUE DO COCÓ E SUA PRESERVAÇÃO - NUVENS NEGRAS PAIRANDO


Recentemente a Câmara Municipal de Fortaleza foi muito homenageada pelos meios de comunicação. Isto deveu-se pela aprovação de uma lei que garante a reservação do Parque do Cocó. Os comentários feitos pelas mais diversas personalidades foi de apoio, sendo que alguns até se surpreendiam por ter que parabenizar o poder legislativo, tal era sua opinião negativa a respeito da Câmara de Fortaleza. Acontece que o Presidente da Câmara simplesmente não encaminhou o autógrafo de lei para sanção do executivo. Passaram-se mais de 40 dias e o autógrafo não chegou no gabinete da prefeita. Interessante que Salmito, atual presidente da Câmara, criticou a prefeita de Fortaleza recentemente, em virtude de atrasos nas sanções dos projetos. Ressalte-se que acontece uma falha grosseira por parte da casa legislativa. O pior é que esta lei tem muitos inimigos pois a especulação imobiliária está de olho em boa parte do Parque. Para que esta lei fosse aprovada, foi preciso uma ampla mobilização da sociedade cearense. Abaixo-assinados, atos, panfletos e muita pressão no dia da votação. Caso contrário, o lobby imobiliário teria vencido. Depois de toda essa luta, o que acontece ? O Presidente Salmito engaveta o projeto e logo em seguida, a lei é questionada judicialmente devido a sua não sanção. A defesa da lei feita pela câmara na justiça foi de apenas três linhas. Isto parece conluio.

Cabe uma pergunta: foi desleixo, incompetência ou má fé ? Sinceramente não sei responder. Lamentável que um gestor do legislativo, que se diz progressista, com título de bacharelado e especialização, professor universitário, tenha tido uma postura tão desrespeitosa com a cidade de Fortaleza e o Ceará. E eu ainda andei pedindo votos para ele... Lamentável.