sexta-feira, 26 de março de 2010

LIXO NA TV: BBB E OUTROS


Sinceramente fico a não compreender a audiência de tamanho lixo televisivo como os programas chamados "reality show". Juntar um grupo de pessoas, na maioria das vezes sem nenhuma formação cultural ou intelectual, para mostrar seu cotidiano em um ambiente cheio de falsidades, idiotices e festas é totalmente inócuo para mim. Não consigo imaginar nesses BBBs qualquer benefício para as vidas dos expectadores ou qualquer coisa que sirva de exemplo.

Ver o apresentador tratar os integrantes como "heróis" é algo totalmente extemporâneo e sem nenhum comparativo para tamanha enganação. Ver os BBBs emocionados chorarem quando são eliminados é cultivar uma emoção inteiramente desprovida de razão ou justificativa. Ver a família toda reunida para receber seu BBB como se ele estivesse retornando de uma missão heróica é o cúmulo do ridículo.

Talvez minha crítica esteja sendo meio ácida com este tipo de programa. Talvez esteja exagerando. Talvez. Entretanto, não consigo entender como emissoras de TV, capazes de gestar grandes produções; podendo citar como exemplo "Dalva e Herivelto", "A Grande Família", "Maysa", e mesmo muitas novelas que abordam temáticas importantes como agora a "Viver a Vida" enfoca a vida de uma jovem após acidente com sequelas graves; enveredam por uma produção tão desprovida de valores éticos e morais.

Um amigo meu me falou: "mas ali a gente vê mulheres bonitas". É verdade, somos capazes de observar belas mulheres naquele programa. Contudo, em um ambiente de vulgaridade, em que o que vale é a mentira, a enganação, a falsidade, o demonstrar de emoções que não existem. Sinceramente continuo sem compreender esta audiência.

De qualquer forma acho que minha opinião não é única. Não sou um guerreiro solitário contra a bestialização da TV brasileira. Ainda bem.  De qualquer forma o controle remoto da Tv me possibilita nem escutar a voz de Pedro Bial quando diz "meus heróis". Antes de ouvir essa maluquice, mudo de canal. É a democracia.